Riopretoprev gasta mais na estréia (14 de maio de 2002)

Vedroni 2002

Vedroni: ‘Sobraram R$ 308 mil nos cofres. Ficou abaixo da expectativa’

Fabrício Carareto

A previdência municipal de Rio Preto teve R$ 42 mil a mais de despesa que o esperado no seu primeiro mês de funcionamento. De acordo com o superintendente da Riopretoprev, Adilson Vedroni, a autarquia pretendia arrecadar, em abril, R$ 350 mil, valor que seria incorporado ao fundo previdenciário. “Sobraram R$ 308 mil nos cofres. Ficou abaixo da nossa expectativa”, afirma Vedroni. Os motivos do desempenho inferior, segundo o superintendente, foram aposentadorias na Câmara e na Prefeitura que não estavam previstas. O Executivo começou, no mês passado, a descontar 11% dos salários dos 3,6 mil servidores para constituir o fundo previdenciário. A administração ficou responsável por uma contrapartida de 22%. Os valores serão utilizados para pagar os vencimentos dos 261 aposentados e 108 pensionistas. Até março, os salários dos inativos eram pagos diretamente dos cofres públicos. Além desses benefícios, a autarquia terá o desafio de arcar com o pagamento de aposentadorias, pensões e auxílios-doença aos servidores municipais.Em abril, primeiro mês de funcionamento, foram arrecadados R$ 1,1 milhão. Deste valor, R$ 828 mil foram pagos em aposentadorias e pensão.O restante – R$ 308 mil – será utilizado para compensar os 53 anos de aposentadorias pagas diretamente dos cofres públicos. O déficit previdenciário em Rio Preto é de R$ 268 milhões. De acordo com Vedroni, tem servidor defendendo a diminuição da alíquota de 11% com base nos R$ 308 mil arrecadados a mais. “É um erro pensar assim. O valor será utilizado para reduzir o déficit previdenciário”, afirma. Uma das maneiras de diminuir o índice de contribuição seria por meio de aportes financeiros da Prefeitura. A cada R$ 20 milhões aplicados pela Prefeitura, a redução na alíquota é de 1%. A previsão da Riopretoprev é fechar o primeiro ano de funcionamento com superávit de R$ 2 milhões. A cifra é a diferença entre a arrecadação prevista – R$ 9 milhões – e a despesa – R$ 7 milhões.

Abono de abril será pago em maio
A Prefeitura de Rio Preto desistiu de elaborar uma folha suplementar para pagar o abono de abril aos servidores. Segundo o secretário de Administração, Adilson Vedroni, os benefícios relativos à abril serão pagos neste mês. Vedroni afirma que o problema para o não-lançamento de uma nova folha foi operacional, e não financeiro. “Se fôssemos fazer um lançamento agora, correríamos o risco de atrasar os vencimentos no fim do mês”, diz. “Não tenho condições de preparar duas folhas em duas semanas”. A Câmara aprovou, na sexta-feira, o projeto do Executivo que concede abonos de R$ 80, R$ 120 e R$ 170 aos servidores dos níveis básico, médio e superior. Também foi aprovada a proposta que concedia aumento de R$ 123 aos funcionários e assessores do Legislativo.

De acordo com o secretário de Administração, os abonos referentes a abril e maio serão pagos juntamente com o salário deste mês. A previsão é que a folha de pagamento chegue a R$ 7,5 milhões. Deste valor, R$ 1,1 milhão correspondem aos abonos de abril e maior. O restante – R$ 6,4 milhões – é relativo à folha de pagamento dos servidores municipais. A Prefeitura estuda a antecipação para o dia 27 de maio o pagamento dos salários deste mês. De acordo com Vedroni, a medida seria uma maneira de compensar o atraso do abono relativo à abril. Se for mantida a data normal de pagamento, os servidores municipais receberão o salário e os benefícios no dia 31 de maio.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s